DICAS E
IDEIAS




Cachorro no casamento?

Levar o animal de estimação para participar do casamento hoje em dia é comum, pois ele se tornou um membro da família e nada mais justo deixá-lo fazer parte de um momento especial da vida do casal. Mas é preciso se atentar a alguns detalhes para que tudo saia como o esperado.

 

Tenha certeza de que seu cão é sociável

Cada animal tem uma característica. Se o seu não fizer o tipo sociável, pode ser uma tarefa difícil levá-lo para o meio de muitas pessoas. Contratar um adestrador, com pelo menos seis meses de antecedência, é uma boa alternativa.

 

Leve-o para conhecer o local

Para ajudar no treino do pet vale a pena levá-lo até o espaço antes que o casamento ocorra. Para que ele faça o trajeto levando as alianças, tente reproduzir o número de pessoas e o barulho para ver se o animal se comporta bem.

 

Informe o espaço

Se você deseja fazer a cerimônia na igreja, poderá encontrar algumas restrições dependendo do local. Consulte previamente o espaço, antes de tomar as decisões. No Buffet Colonial, por exemplo, é possível fazer a cerimônia e é permitida a entrada dos pets para este fim.

 

Casamento amanda e vitor

No casamento de Amanda e Vitor no Buffet Colonial, o pajem Pedro entrou guiando o cachorro Totti.

 

Não deixe o pet sozinho

Certifique-se de ter alguém com quem o pet sinta-se à vontade para acompanhá-lo durante a festa: pode ser o próprio adestrador ou alguém da família que tenha proximidade com o animal.

 

Cachorro a rigor

Pense em uma roupinha no estilo “terninho”, e na hora do treino use-a para o animal ir se acostumando. Cuidado para não escolher algo muito apertado ou que o incomode. Você pode adaptar na própria roupa um local para colocar as alianças. 

 

Thais e Bruno

A atriz Thaís Pacholek e o sertanejo Bruno Belutti também levaram Bira, o cachorro da família, ao casamento no Buffet Colonial.

 

Ele não vai poder ficar a festa toda

Por mais que você queira que ele fique durante toda a festa isso pode estressá-lo, pois som alto, muitas pessoas e o ambiente desconhecido podem fazer muito mal ao seu amigo. O ideal é ter alguém que o leve para casa depois de um tempo, ou para algum local mais calmo.